Árvore prestes a cair oferece risco para moradores de uma residência em Várzea Paulista

A árvore segue encostada na parede da residência e pode cair a qualquer momento

Árvore tira tranquilidade de família | Foto: Dircélio Timóteo



Uma árvore prestes a cair, vem trazendo risco para os moradores de uma residência localizada na Rua José Pinto de Toledo, no bairro Jardim Promeca, em Várzea Paulista.


O morador Geraldo Gabriel da Silva, comenta que com as chuvas recorrentes, as raízes ficaram visíveis devido desmoronamento de parte de um barranco que sustenta a árvore, tornando mais frágil e com eminência de queda.


O forte barulho provocado pelo vento em contato com a árvore, deixa a família amedrontada, evitando dormir no quarto onde uma das paredes tem contato com o tronco da árvore que tem aproximadamente 10 metros de altura e longos galhos.


“A árvore está fazendo peso na parede de minha casa e pode cair a qualquer momento. Isso é muito perigoso, precisam tirar essa árvore o quanto antes, para que evite maiores estragos”, comentou .

Foto: Dircélio Timóteo



Geraldo comenta que solicitou a Unidade Gestora de Meio Ambiente a supressão da árvore, porém foi negada a possibilidade por estar em terreno que não pertence a ele.


O desespero ficou maior quando alguns eventos aconteceram na rua onde moram, matando uma família e desabrigando outras.


“ Cheguei até a pensar em cortar a árvore por conta própria, mas fui orientado que se fizer isso levarei multa caríssima, então desisti” disse Geraldo.

Geraldo Gabriel da Silva pede supressão de árvore | Foto: Dircélio Timóteo


Marcelo , que também mora próximo a árvore relatou a mesma preocupação e teme pela segurança de sua família, porém as condições financeira o impede de sair da casa.


Entramos em contato com o Gestor de Meio Ambiente, Peterson Ávila, para saber o que se pode fazer nesses casos, foi informado que por tratar-se de uma área interna não é possível fazer nem a poda, nem supressão da árvore; é necessário que o proprietário legal do imóvel protocole solicitação requerendo autorização para o corte. Se for comprovado o risco a Defesa Civil poderá liberar, cabendo ao proprietário ou inquilinos arcar com os custos da supressão.






30 visualizações0 comentário