Cadeirante coletor de recicláveis compra veículo adaptado após vaquinha

É mais uma história transformada com a ajuda de vocês! O Sidney é cadeirante e trabalha como coletor de recicláveis em Itapema, em Santa Caterina.


Sidney conseguiu comprar um veículo adaptado para trabalhar - Foto: arquivo pessoal

Ele usava uma cadeira de rodas bem velhinha e que já estava quebrada, mas agora terá mais qualidade de vida e conforto durante as rotas que faz pela cidade.


Em dezembro, lançamos uma vaquinha para ajudar o Sidney a comprar um veículo adaptado e hoje recebemos a notícia maravilhosa que ele já está de volta aos trabalhos e muito feliz!


Relembre essa história

O Sidney puxava a cadeira de rodas dele todos os dias sob o sol quente para ganhar o dinheirinho e conseguir manter a família.


Para recolher os recicláveis, ele adaptou uma pequena carroça na cadeira e rodava toda a cidade recolhendo os itens para venda.


Conhecemos a história do Sidney através do Nicholas e do Hamilton, da página Clic Regional, no Facebook. Eles foram verdadeiros anjos para o coletor.


“Um rapaz simpático, gentil e muito batalhador que cria 2 filhos pequenos. Há 6 meses perdeu a mobilidade das pernas, mas não perdeu a vontade de trabalhar nem a fé em Deus”, escreveu Hamilton na época.


Quando fizeram o primeiro post nas redes sociais, eles conseguiram alguns móveis, alimentos e roupas para o Sidney, a esposa e os dois filhos pequenos.


Novo veículo de trabalho

Com a ajuda de vocês, conseguimos arrecadar R$ 18.103,63, que foi o suficiente para ele comprar uma motinha e um novo caminhãozinho, já que o antigo tinha sido furtado.

Agora, o Sidney está super feliz em poder trabalhar novamente e levar o sustento para a família.


Ele fez questão de registrar o momento em um vídeo e agradeceu a doação de todos.


“Agora é só trabalhar. Vamos começar de novo”, comemorou o coletor.

Nós também agradecemos cada valor doado. Vocês foram incríveis como sempre!



A foto do Sidney emocionou seguidores da página – Foto: reprodução Instagram



Após a vaquinha, o coletor comprou uma motinha adaptada – Foto: arquivo pessoal




7 visualizações0 comentário