Joaninhas podem controlar pulgões em hortaliças

O controle biológico pode substituir o uso de pesticidas – veja como atrair e criar esses besouros

As joaninhas são besouros bem pequenininhos, mas que exercem um trabalho super importante para os agricultores. Em hortas, elas podem controlar os pulgões, uma praga muito comum em hortaliças como alface e couve. É o chamado controle biológico que consiste no uso de inimigos naturais para diminuir a população de uma praga.


Os agentes de controle biológico agem em um alvo específico, não deixam resíduos nos alimentos, são seguros para o trabalhador rural, protegem a biodiversidade e preservam os polinizadores.


A pesquisadora do Instituto Biológico, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes, explica que uma larva ou adulto de joaninha chega a predar até 200 pulgões por dia.


“Esse é um trabalho muito importante para os produtores, que ao manter em suas plantações um ambiente adequado, conseguem preservar e até mesmo aumentar a população dessas joaninhas e produzir hortaliças sem a necessidade de aplicar produtos químicos.” Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes, Instituto Biológico

Como atrair joaninhas

Não existem biofábricas no Brasil que produzam joaninhas para comercialização. Desta forma, o produtor que quiser fazer uso desses besouros em sua lavoura, deve deixar o local atrativo para a presença das joaninhas, realizando o chamado controle biológico conservativo.


“As joaninhas são muito frágeis aos defensivos agrícolas, por isso, eles não devem ser usados para que elas não morram. Além disso, os produtores precisam manter próximos a área de cultivo plantas com intenso florescimento, pois joaninhas adultas alimentam-se de pequenas porções de pólen e néctar, principalmente quando o seu alimento preferencial, os pulgões, são escassos”.

Outro ponto importante é que os produtores conheçam as joaninhas em todas as suas fases, desde os ovos, até os besouros adultos.


“Muitas vezes, por desconhecimento de todas essas fases, o produtor acaba matando as larvas ou ovos de joaninhas, porque acha que eles seriam de uma praga, quando na verdade, eles podem ser a solução para os problemas da plantação”, afirma a pesquisadora do IB, explicando que a joaninha também pode ser usada no controle biológico de pragas em culturas anuais, frutíferas e plantas ornamentais.

As joaninhas medem de 1 a 10 milímetros. Os adultos, após o acasalamento, colocam os ovos agrupados, que darão origem a pequenas larvas. Tanto as larvas como os adultos se alimentam dos pulgões. “O único momento que a joaninha não se alimenta dessa praga é durante seu período de pupa, que é quando ela fica numa espécie de casulo e não se alimenta”, explica Terezinha.


Apesar do processo de metamorfose da joaninha começar pelo ovo, o kit vem com 15 larvas, para que o resultado seja mais rápido e a criança não perca o interesse. As larvas vêm acomodadas em um espaço que permite que elas se movimentem e mantenham uma certa distância, já que que o canibalismo é natural da espécie.

Fonte: CicloVivo

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Parque+