Maior geleira do Evereste está derretendo em ritmo acelerado

Um glaciar situado nas imediações do topo do monte Evereste, que levou milénios para se formar, está a derreter de forma acelerada nas últimas três décadas devido às alterações climáticas, de acordo com um estudo.


Fonte: Delta Diario | SITE: EXPEDIENTE SÍNICO

O glaciar do Collado Sul perdeu cerca de 55 metros de espessura nos últimos 25 anos, de acordo com uma investigação realizada pela Universidade de Maine e publicada esta semana pela revista Nature.


Datações por carbono 14 mostraram que a camada superior do glaciar tem cerca de 2.000 anos, mas agora está a perder espessura 80 vezes mais rápido que no momento em que se formou, de acordo com o estudo.


A este ritmo, o glaciar do Collado Sur “provavelmente vai desaparecer em algumas décadas”, disse o cientista Paul Mayewski, que dirigiu o estudo, em declarações prestadas à National Geographic.


O glaciar está a cerca de 7.900 metros de altura, mais ou menos a um quilómetro abaixo do nível do cume do Everest, a montanha mais alta do mundo.

2 visualizações0 comentário