Miguel Haddad reforça a luta pela preservação da Serra do Mursa



O encontro que teve apoio do político Miguel Haddad (PSDB) articulou ações para criação de um espaço público no bairro do Mursa em Várzea Paulista. Foram discutidas várias oportunidades para preservação da Serra do Mursa, até a criação de um Parque Ecológico.


A reunião realizada na tarde desta quarta-feira (03), ganhou força com o apoio do ex-prefeito de Jundiaí, Miguel Haddad (PSDB), e também ex deputado federal, representando a região.


A ideia pretende transformar uma área com 307 hectares, mais de 2,5 milhões de metros quadrados, às margens das Rodovia Tancredo de Almeida Neves, Adail Eduardo Gut e Edgard Máximo Zambotto, numa reserva ecológica para o lazer dos moradores da região. O local é particular e muitos animais silvestres vivem lá.


A área pertence à família Gut, e para que o local se transforme em Parque Ecológico, deve ser tombado pelo Condephaat e pela Secretaria de Estado da Cultura e do Meio Ambiente. Segundo o Miguel Haddad, a primeira atitude a ser tomada é conversar com os proprietários para que discutan interesses comuns. O local não permite construção cívil e uso irregular para outros fins, além de representar despesas com impostos.


José Carlos , presidente da AMAVAP (Associação de Moradores, Proprietários, Amigos da Macrozona Ambiental de Várzea Paulista), organizador da reunião, lembra o potencial da Serra do Mursa para o ecoturismo, desde que bem aproveitado, para servir como fonte de renda e emprego à população . Há muito a desenvolver. Se cuidássemos e investíssemos, poderíamos gerar oportunidades e mudar a realidade do local, a exemplo de outros parque no país, comentou.


Para Getúlio Canuto Vieira, representante da Associação de Moradores AMAVAP, a implantação do Parque Ecológico Serra do Mursa, pode trazer qualidade de vida para a população e é um importante corredor ecológico da Serra do Japi, dos Cristais e da Cantareira. Além de proporcionar contato com a natureza e suas estruturas e educação ambiental, quando adequadas e atrativas, são determinantes para a realização de atividade física e lazer. Estas atividades trazem diferentes benefícios psicológicos, sociais e físicos a saúde dos indivíduos, como, por exemplo, a redução do sedentarismo e redução do estresse do cotidiano urbano.

A Serra do Mursa, que tem uma topografia parecendo um elefante, é muito frequentado por turistas, principalmente os de São Paulo, que encontram em suas trilhas e na vista vislumbrante, uma conexão com a natureza.


Fazer trilhas é uma forma de lembrar de onde vem a vida. Ouvir os barulhos dos bichos, identificar os cheiros das plantas, sentir a consistência da terra, comentou João Carlos, integrante da organização Eco e Vida.


Além de todo este encanto, o cinturão verde do estado de São Paulo é o maior patrimônio ecológico de Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista. Localizado na Serra dos Cristais, pertence a “Biosfera da Mata Atlântica.


Importantes fontes de recursos hídricos, onde estão as nascentes dos corregos do Mursa e Pinheirinho em Várzea, e dos corregos das Éguas, Mãe Rosa e Moinho, Em Campo Limpo Paulista, dependem da preservação do serrado de altitude da Serra do Mursa.


Com a implantação do Parque Ecológico Serra do Mursa, exisitirá mais controle, organização e cuidados necessário para preservação da fauna e da flora


O local ainda prevê um Hospital Público para atendimento de animais silvestres, projeto da Associação Eco e Vida em andamento.


O evento contou com a presença de representantes das organizações Eco Mursa, Amigos da Serra, Eco & Vida e convidados.




ECO & VIDA

Associação Comunidade Varzina Educacional Cultural e Comunicação SocialOng.
CNPJ: 02.834.119/0001-95