Praias da Espanha proíbem cigarro para conter descarte de bitucas

O filtro de cigarro é o item mais encontrado nas praias do mundo, representando um terço de tudo que é retirado dos mares.

Brian Yurasits / Unsplash


Não importa qual praia de qual lugar do mundo você esteja, existe um resíduo que irá sempre encontrar: a bituca de cigarro. Pensando em combater o item, descrito pela ONU como “o mais descartado do mundo”, a Espanha aprovou em abril uma lei que permite que seus conselhos regionais proíbam o uso de cigarro em suas praias.


A medida colocou a Espanha na vanguarda de países que buscam reprimir o item. As multas para quem desobedecer a regra podem chegar a $2.000 Euros (mais de 10 mil reais na cotação atual).


A cidade de Barcelona foi uma das cidades espanholas que decidiu proibir o ato de fumar em todas as praias da sua costa litorânea. Segundo dados da Fundação Aquae, 15% dos cigarros consumidos na Espanha acabam nas praias.

“Nas praias onde é permitido fumar, infelizmente, as pontas de cigarro continuam a ser o resíduo mais encontrado e o de maior impacto”, diz Inés Sabanés, deputada espanhola da coligação Más País-Equo, que viabilizou a nova estrutura legal que entrou em vigor em abril.

Brian Yurasits / Unsplash


Impacto no meio ambiente

Bituca de cigarro é o item descartado incorretamente mais encontrado nas praias do mundo, representando um terço de tudo que é retirado dos mares. Ou seja, um volume maior que embalagens plásticas, garrafas, copos e talheres somados.


As bitucas de cigarro não são biodegradáveis pois levam plástico em suas fibras sintéticas. Além disso, possuem centenas de produtos químicos contaminantes que são utilizados para tratar o tabaco. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os produtos químicos nocivos de pontas descartadas, que incluem nicotina, arsênico e metais pesados, podem ser extremamente tóxicos para organismos aquáticos.


Uma pesquisa de 2018 da organização Ocean Conservancy, encontrou resíduos de cigarro em cerca de 70% das aves marinhas e 30% das tartarugas marinhas.


Cerca de 5,5 trilhões de cigarros são produzidos por ano em todo o mundo, sendo que a maioria deles podem levar uma década ou mais para se decompor. Uma parcela mínima deste material é descartada corretamente, o restante vai parar em ruas, bueiros e córregos, consequentemente, chegando até os oceanos.


Outros países do mundo, como Austrália, Nova Zelândia, México e Estados Unidos, já possuem leis e regras restringindo o uso de cigarros em diversas praias e parques, ajudando a manter o meio ambiente livre dos impactos ambientais causados pelas bitucas.


Fonte: ClicloVivo | Mayara Rosa

2 visualizações0 comentário