Prefeitura premia alunos vencedores de concurso do projeto Recicladores, conscientização sobre impor

Parceria entre Prefeitura de Várzea Paulista, Sabesp e ONG Eco & Vida premia os dois primeiros colocados na escolha da mascote e nome do projeto

Este ano, três escolas municipais varzinas participam de um projeto piloto de reciclagem de óleo de cozinha usado, que envolve unidades escolares, alunos e comunidade. Uma das várias etapas da parceria entre a Prefeitura de Várzea Paulista, Sabesp e a ONG Eco & Vida foi o concurso realizado em cada escola para a escolha, feita por uma comissão julgadora, de uma mascote e um nome oficial, entre os elaborados por alunos dos quartos e quintos anos do Ensino Fundamental. Na manhã de quinta-feira (19), a Prefeitura realizou, no auditório da Praça CEU, a premiação dos vencedores e segundos colocados nas duas categorias.


Os Cemebs (Centros Municipais de Educação Básica) participantes são Erich Becker (Cidade Nova II), Manoel Caetano de Almeida (Jardim Promeca) e Prof.ª Palmyra Aurora D’Almeida Rinaldi (Parque Guarani). O nome do projeto passou a ser Recicladores, após a criação de João Victor Lima Pinheiro, do quinto ano da Erich Becker; o segundo colocado foi Felipe Daniel de Souza Gonçalves, do quarto ano do Cemeb Palmyra Aurora, que sugeriu o nome “Recicle e salve o mundo”.



A mascote vencedora foi criada por David Henrique de Almeida Gabriel, aluno do Ano 5, da Erich Becker que desenhou e nomeou o “Patóleo”, pato que incentiva a reciclagem do óleo de cozinha; em segundo lugar, ficou o desenho de Bianca Cristina Delfino Brito, da quinta série da escola Manoel Caetano de Almeida – ilustração de um recipiente animado de óleo de cozinha. A mascote será usada em conteúdos educativos produzidos no projeto.



Cada um dos alunos premiados nas duas categorias recebeu um diploma já com o nome e mascote vencedores, e ganhou um tablet; os quatro aparelhos foram doados pelas entidades apoiadoras Sabesp e Eco & Vida.


Solenidade

A solenidade de premiação contou com a participação do prefeito professor Rodolfo Braga e outras autoridades municipais, além das equipes gestoras das escolas participantes (diretoras e coordenadores pedagógicos) e professores envolvidos. Um representante de cada unidade escolar apresentou os trabalhos já realizados no projeto, como palestras da Sabesp a alunos e professores, pesquisa feita com os pais para conferir se a maioria deles aprovaria as atividades, ações lúdicas para conscientizar as crianças e a instalação de baias em cada escola, para recolher o óleo de cozinha utilizado.


A diretora municipal de Projetos Educacionais Especiais, Vani de Paula, que está à frente do Recicladores, também falou sobre o projeto de modo geral e deu detalhes importantes sobre o andamento e perspectivas futuras. “A Eco & Vida vai comprar todo o óleo arrecadado e os recursos obtidos serão destinados às APMs (Associações de Pais e Mestres) das escolas, para a compra de materiais pedagógicos. Também estamos viabilizando oficinas futuras para ajudar a comunidade a conseguir reciclar e gerar fonte de renda, pois sabemos que há muitas famílias que possuem essa necessidade de uma nova forma de ganhar dinheiro para o sustento. Há a expectativa de levar o projeto às demais escolas municipais”, declarou.


Prefeitura e entidades parceiras celebram projeto



O gerente administrativo da Sabesp de Várzea Paulista, Alexandre Angela, destacou que a ideia inicial foi estabelecer um projeto socioambiental diferenciado e que contemplasse ideias vindas de equipes gestoras das escolas. A proposta foi levada à diretora Vani, que a apoiou e começou o trabalho para viabilizar a nova parceria com a concessionária e a ONG Eco & Vida. O profissional ressaltou ainda a grande importância de fazer a destinação correta do óleo, evitando que contamine os mananciais de água, muito importantes para o abastecimento e sobrevivência da cidade. O aprendizado e legado deixados por parcerias da Sabesp com a Educação também foram enaltecidos por ele. “Todo projeto em parceria com a Educação é gratificante porque passamos o que fazemos às próximas gerações”.



O prefeito professor Rodolfo Braga parabenizou e agradeceu todos os envolvidos na iniciativa, destacou a importância do trabalho educacional para a sociedade e afirmou que a iniciativa para que 100% do óleo de cozinha da cidade seja corretamente destinado, para ser reciclado, deve continuar. Por fim, o mandatário enalteceu como é bom a comunidade escolar se envolver e também participar da educação dos pequenos. “Família e escola: com essa união, o desenvolvimento das crianças vai ser o máximo possível”, afirmou o prefeito.



O representante da Eco & Vida no evento, Thiago Euclides, parabenizou o trabalho realizado nas escolas, citou o impacto que 1 litro de óleo gera no ambiente, contaminando até 20 mil litros de água (consumo médio de uma família de quatro pessoas por 30 dias). Para ele, conscientizar as crianças é uma estratégia muito interessante para multiplicar esse conhecimento com as famílias. “Queremos reciclar todo o óleo de cozinha e fazer outras parcerias para reciclar vários outros itens, fazendo de Várzea Paulista um exemplo para outros municípios”, revelou.

A gestora municipal de Educação, Magali Souza, abordou a grande relevância do projeto e foi mais uma a afirmar a necessidade de que todo o óleo de cozinha seja reciclado. “É um projeto que agrega valores e tem grande importância e responsabilidade frente a tudo que nos cerca, podendo evitar os danos irreversíveis provocados pela poluição gerada no descarte incorreto desse material”, opinou.

O vice-prefeito Fernando Pasqualino, a diretora pedagógica municipal de Várzea Paulista, Glauce Parazzi, o gerente de Setor da Sabesp de Várzea Paulista, Marcos Uyehara, e uma equipe da Unidade Gestora Municipal de Meio Ambiente também prestigiaram a solenidade.

5 visualizações0 comentário