Projeto social ajuda milhares de famílias a não passarem fome: 'Fazer o bem sem olhar a quem'

Compaixão que transforma - situação de vulnerabilidade


Angelo tem 8 anos e já é voluntário no projeto | Foto: Divulgação



Mais de 650 famílias já foram ajudadas pelo Projeto Corrente do Bem. Projeto conta com doações para montagem de kits para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Um projeto vem ajudando várias famílias necessitadas durante a pandemia na região de Várzea Paulista, interior de São Paulo. O Projeto Corrente do Bem é uma iniciativa da varzinha, Aline Nunes, de 38 anos. A iniciativa de solidariedade começou em abril de 2018 e se solidificou com o tempo.


De acordo com Aline, o projeto Corrente do Bem teve um papel muito importante durante a pandemia, quando chefes de família foram demitidos ou tiveram os salários reduzidos. A jovem então convidou um grupo de pessoas para uma corrente de solidariedade que pudesse ajudar.


“Eu comecei com a ajuda de um amigo. Montamos duas cestas básicas para famílias que a gente conhecia e eles falaram com outras pessoas. Muita gente me procurou pedindo ajuda. Eu não sabia como eu conseguiria ajudar, mas prometi que ajudaria”, conta Aline, que utiliza as redes sociais desde o começo do projeto para dar visibilidade às ações.

Em quatro anos de existência, estima-se que o projeto já tenha atingido mais de 620 famílias.


A prioridade do projeto são as pessoas que estão em extrema necessidade e a ajuda envolve mais do que apenas entregar as cestas básicas. A equipe do projeto coleta as doações de quem contribui com o projeto e monta kits de acordo com a necessidade da família que será ajudada.


As doações envolvem alimentos, roupas, calçados e itens de higiene pessoal e doméstica.


Em alguns casos, a equipe presta até mesmo assistência técnica de serviço social. Além disso, quando necessário, há assistência jurídica em casos específicos e sem contrapartida.


Todos os colaboradores do “Projeto Corrente do Bem” participam do projeto de forma voluntária, arrecadando doações, prestando as assistências necessárias e montando os kits que vão para quem precisa.




BAHIA

Projeto Corrente do Bem arrecadaram doações para desabrigados no sul do Estado


Mobilizando para ajudar as milhares de pessoas desabrigadas que tiveram moradia comprometida pelas enchentes no sul e extremo sul da Bahia. A ação social do Projeto Corrente do Bem - SOS Bahia enviou 22 toneladas de alimentos às vítimas, tendo o apoio do Ministro da Cidadania, João Roma e da Transportadora Poloni, que dispobilizou transporte para logística das doações, que seguiram até seu galpão, em Guarulhos, onde foi preparado e encaminhado para Bahia via transporte rodoviário.



“Não há ganho financeiro para realizar o projeto, mas eu ganho muito no espiritual e no pessoal. E é isso que a gente precisa espalhar. Quando a gente espalha solidariedade, a gente tem uma recompensa muito grande”, comentou, Aline"


A iniciativa tem vários pontos de coleta de doações, batizadas como “Caixa do Bem” espalhadas por Jundiaí, Várzea Paulista e Campo Limpo Paulista.


Para ter outras informações sobre o projeto ou ter o endereço da caixa do bem, só entrar em contato pelo telefone (11) 9.5769-3728

Colaboradores da Tranpostadora Poloni carregando caminhão com doações | Divulgação


Donativos sendo entregues na Bahia por voluntários | Foto: Divulgação

Ministro da Cidadania, João Roma | Foto: Divulgação



O Projeto Corrente do Bem emitiu em suas redes sociais um nota de agradecimento


Agradecemos a todos pelas doações recebidas com muito amor e carinho


“A união faz a força e o propósito faz a união”

Dar um sentido à vida é uma necessidade humana. E quando esse sentido envolve um ideal coletivo, grandes e belos frutos podem ser colhidos.

Acreditamos que essa generosidade é a semente da esperança, tão importante para vencermos esse momento de desafio coletivo.

Recebam os sinceros votos de agradecimento e carinho de nossas povo acolhido por corações anônimos e de toda nossa equipe.

O Projeto Corrente do Bem também agradece o apoio do Ministro da Cidadania, João Roma, que possibilitou que as doações fossem entregue, pela empatia e pela atenção dada ao nosso projeto.

69 visualizações0 comentário