top of page

Tutora faz campanha para pagar cirurgia do cachorro que vive com tumor 'gigante'

Moradora do bairroSanta Gertrudes em Jundiaí, precisa arrecadar valor para pagar cirurgia de Zambelê

Foto: Divulgação


Comovida ao ver seu animal andando debilitado com um tumor gigante devido um câncer de mama, a moradora do bairro Jardim Santa Gertrudes, Valéria Bianchi decidiu que precisava ajudá-lo, sem condições financeiras para bancar a cirurgia e com apoio de amigas, ela se mobilizou, fez uma campanha na internet para arrecadar o custo da cirurgia, que ficará aproximadamente R$ 5 mil , incluindo despesas com tratamento.



Valeria comentou que há duas semanas não consegue dormir direito ao ver Zambelê latindo de dor. Segundo ela, o animal anda em círculos e seus uivos entram como uma facada em seu coração.


Câncer de mama em cachorro: mais comum do que em mulheres


Segundo o conselho federal de medicina veterinária “Em cadelas com propensão ao desenvolvimento de neoplasias, de todos os tumores possíveis, a probabilidade da ocorrência do câncer de mama fica entre 45% e 50%. E a probabilidade da incidência do câncer de mama em gatas com propensão à neoplasia fica entre 20% e 30%”.


Sendo assim, essa é uma doença que precisa de cuidados e, principalmente, de um diagnóstico precoce a fim de tratar o problema o quanto antes. Aliás, não só cadelas e gatas podem sofrer do câncer de mama, a doença também pode afligir os cães e gatos machos.



Sintomas e prevenção da doença


O câncer de mama em cachorro pode não provocar reações no cão (apatia, vômitos, febre ou mudança no apetite). Isso pode ser muito perigoso, dado que é uma doença silenciosa e que avança rapidamente.


Nesse caso, o principal sintoma do câncer de mama em cachorro está no crescimento de um nódulo na região mamária. Portanto, ao fazer o autoexame, a fim de se prevenir e perceber possíveis tumores, também verifique a presença de um caroço na mama do cachorro.


Além de caroço, se o pet estiver com a região das mamas avermelhadas, inchadas, dilatadas, com secreção e/ou odor desagradável, é importante ficar atento. Esses podem ser sintomas de câncer de mama em cadelas.


Vale ressaltar que, a castração nas fêmeas ajuda a reduzir o risco de apresentar tumor. Se o procedimento for realizado após o segundo cio, pode reduzir em até 90%.


Causas do câncer de mama



A causa do câncer de mama é multifatorial, envolvendo a participação de componentes genéticos, hormonais, nutricionais e ambientais. Além disso, o crescimento desordenado das células mamárias também pode ser o motivo pelo qual o câncer se desenvolve.


No entanto, como as mamas dos cães machos também produzem hormônios, como estrógeno e progesterona, mesmo em menor quantidade, eles estão sujeitos ao câncer de mama em cães. Por isso, é extremamente necessário fazer a prevenção em ambos os pets, mesmo sendo um tumor raro.


Além de tais causas, outros motivos comuns para o câncer de mama em cadela está a gravidez psicológica. Medicamentos hormonais, como anticoncepcionais e alguns tipos de suplementos também pode causar o desenvolvimento da doença.


Cadelas que já foram ou são obesas têm maiores riscos de desenvolver câncer de mama. Além disso, outros fatores, como idade avançada, também podem causar a doença.


Tratamento


O tratamento do câncer em cães deve ser acompanhado de um veterinário, que fará o diagnóstico com exames clínicos na mama, além de exames como citologia aspirativa do nódulo. Lembre-se de fazer o acompanhamento com o especialista, pois o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura!


Em caso de tumor maligno a mascote precisa passar por alguns exames, como tomografia, radiografia, ultrassom e de sangue, para melhor escolha de tratamento. Assim como mulher, as fêmeas também podem fazer quimioterapia.


No entanto, antes é feita uma biópsia, uma tomografia e uma ultrassonografia na cachorra com câncer de mama a fim de verificar o estágio da doença.






8 visualizações0 comentário
bottom of page