top of page

Várzea Paulista ganha o Centro de Convivência da Pessoa Idosa Lydia Mojola Gut

Local arborizado e arejado ofertará diversas oficinas à população idosa da cidade, com um corpo técnico qualificado e muita atenção a essa importante faixa etária



Várzea Paulista ganha o Centro de Convivência da Pessoa Idosa Lydia Mojola Gut

Local arborizado e arejado ofertará diversas oficinas à população idosa da cidade, com um corpo técnico qualificado e muita atenção a essa importante faixa etária


Na tarde desta sexta-feira (28), a Prefeitura de Várzea Paulista inaugurou o CCPI (Centro de Convivência da Pessoa Idosa) Lydia Mojola Gut, nome dado em homenagem a uma importante e batalhadora munícipe da região do Mursa, onde funcionará o novo equipamento público. A cerimônia contou com a presença de diversas pessoas idosas da cidade e autoridades. O órgão vai ofertar uma série de oficinas para que a população da terceira idade varzina tenha como conviver, aprender e evitar problemas causados pela solidão.



A cerimônia contou com a fala de diversas autoridades municipais, o descerramento da placa inaugural, a apreciação de quitutes e o primeiro plantio na horta que servirá para o cultivo de verduras para o consumo dos próprios usuários do espaço. Também houve um momento de espiritualidade, conduzido pelo pastor Antônio Araújo. Entre convidados e autoridades, cerca de 120 pessoas estiveram presentes.


O CCPI fica na Rua Arnold Gut Júnior, s/n, onde funcionava anteriormente a escola municipal Fazenda Mursa. O local é bastante arborizado, tem muito verde e até mesmo uma horta, tudo adaptado para as necessidades dos idosos e pessoas com dificuldade de locomoção, como os cadeirantes, por exemplo. Haverá oficinas de canto coral; dança; artesanato; e leitura e alfabetização. Já há uma empresa contratada pela Prefeitura para realizá-las.


Uma equipe técnica exclusiva conduzirá os trabalhos. Uma assistente social e um psicólogo estão sendo contratados via concurso para iniciar as atividades assim que possível; eles serão acompanhados por duas estagiárias e os serviços serão gerenciados por uma coordenadora, que é servidora de carreira da Prefeitura.


A programação com os dias e horários das oficinas e a forma de inscrição serão divulgados muito em breve.



Investimento


A entrega ocorreu após uma série de reformas, com a participação direta e decisiva de várias pastas municipais, as Unidades Gestoras de Desenvolvimento Social; Obras e Urbanismo; Infraestrutura Urbana; Meio Ambiente; Casa Civil (inclusive o Departamento de Comunicação); e Trânsito. Foram investidos R$ 150 mil nos diversos trabalhos realizados.


R$ 55 mil vieram do Feas (Fundo Estadual de Assistência Social) e foram usados na reforma dos fundos do terreno, que incluíram adequações para uso e mobilidade e resultaram no local onde funcionará a sede administrativa do CCPI.

R$ 55 mil foram investidos diretamente pela administração municipal em serviços no espaço onde haverá boa parte das oficinas: manutenções gerais como hidráulica, pintura e elétrica.


Outros R$ 40 mil foram investidos, também pela Prefeitura, na compra de utensílios, equipamentos para pilates e fisioterapia, espelhos de parede (que compõem um grande espelho), persianas, utensílios para cozinha, manutenção do ônibus exclusivo para transportar os idosos e adesivação do veículo para identificação, além da identidade visual do prédio.


Os R$ 10 mil restantes foram indicados pelo vereador Giba Moraes, por meio de uma emenda impositiva (valor indicado pelo parlamentar para uso específico por parte da Prefeitura), que viabilizou a compra de um computador completo e um potente ventilador vertical.



Momento histórico


A varzina homenageada, Lydia Mojola Gut, era uma mulher forte, que viveu intensamente com a família, desde junho de 1950, na Fazenda Mursa (atual bairro Sítio do Mursa). Religiosa e de coração acolhedor, atuou na agricultura familiar, na iniciativa de fazer uma escola, alfabetização e incentivo para que as mães matriculassem os filhos na unidade escolar onde agora fica o CCPI. Ajudava até mesmo a manter a escola.


Lydia mostrava um considerável amor pela vida em família e pelo país. Era uma matriarca, mulher forte realizada e solidária. Faleceu em 27 de julho de 2002, aos 91 anos. A escolha do nome como homenagem foi aprovada por unanimidade pelos vereadores da cidade, no último dia 11 de outubro e, após sanção do prefeito professor Rodolfo Braga, tornou-se a Lei nº 2.597.


O prefeito professor Rodolfo Braga enalteceu a grande força de Lydia e destacou índices que justificam a importância de políticas públicas voltadas a essa faixa etária, como o número de 3,9 milhões de idosos existentes no Brasil, segundo o IBGE. Outro dado apontado pelo mandatário foi o fato de o Brasil ter mais pessoas acima de 60 anos do que crianças até 9 anos.


Ele relatou um pouco do processo para a conquista do CCPI. “Foi preciso transferir os alunos porque não era possível ensinar de forma adequada todas as séries que eram contempladas pela escola Fazenda Mursa. Conversando com a Giany (gestora executiva de Desenvolvimento Social) e o Leandro (gestor municipal da pasta), deixei claro que queria um local lúdico, onde as pessoas poderiam contar histórias — não há coisa melhor que se lembrar do passado. Quem não tem passado, não tem presente. Queria que eles pudessem plantar, colher uma verdura, mexer em uma árvore, ver a natureza, sentir o vento, contemplar os pássaros, que estivessem próximos do verde. Daí veio a ideia de fazermos o CCPI aqui, na antiga escolinha do Mursa. Eu não vejo lugar melhor para podermos ouvir histórias e fazer lembranças para o futuro”, afirmou.


O gestor municipal de Desenvolvimento Social, Leandro Marques, agradeceu a Deus e todos os envolvidos na conquista e também fez um cumprimento especial aos membros da família Gut presentes. “Nosso prefeito prontamente apoiou a iniciativa; sua primeira frase após ouvir a ideia de termos o espaço nesta área, foi: “Perfeito e apoiado”. É preciso buscar honrar as pessoas que honram a nossa cidade e a nossa gente. Segundo o nosso amigo e filho de Lydia Gut, Cidinho Gut, ela foi uma super mãe, que amou intensamente sua família e apoiou integralmente a construção deste prédio que veio a se tornar o berço da educação de todas as crianças que moravam na fazenda. Segundo a amiga Carmen, sobrinha-neta de Lydia, os idosos que ainda vivem por aqui são pessoas alfabetizadas na ‘escolinha Mursa’”.


O gestor também fez questão de enaltecer o trabalho fundamental da gestora executiva de Desenvolvimento Social, Giany Póvoa, que reforçou a grande relevância social do órgão inaugurado. “Por que existe um CCPI? Por que uma política de assistência à pessoa idosa? Porque a assistência social trabalha com a proteção das pessoas. E neste espaço a gente quer proteger a pessoa idosa do isolamento. Então esse é o nosso objetivo. Por isso haverá um serviço de convivência. A proteção social está sendo estabelecida aqui. É a proteção da convivência familiar e comunitária, porque muitos idosos não têm a oportunidade de andar pela cidade e conviver com outras pessoas”.


Cidinho Gut, um dos filhos de Lydia, esteve presente com a esposa Eloá e outros familiares da varzina homenageada, e mostrou-se muito contente e emocionado com a homenagem, que classificou como grata surpresa. Ele relatou que a família participou ativamente do processo de construção da escola, inclusive fornecendo matéria-prima, na gestão do ex-prefeito Armando Dias. “Até uns dez anos atrás, pessoas aqui da região com 17, 18 anos haviam sido alfabetizadas aqui. Eu inclusive fui alfabetizado na escola antecessora da que funcionava neste espaço e a minha professora foi a Emília Gut, falecida há cinco dias. Ela foi a primeira professora desta escola também. Então isso, para nós, como história de família, é algo muito importante, e eu realmente agradeço a todas as autoridades, vereadores, servidores públicos, ao senhor prefeito municipal, a homenagem que hoje é prestada à nossa mãe. Muito obrigado a todos vocês!”.


O presidente da Câmara Municipal, Mauro Aparecido, pediu que ao menos parte dos recursos devolvidos pela casa de leis à Prefeitura, por não ter sido necessário usar (o total deve ser de R$ 4 milhões este ano) seja usado no CCPI.



Servidores homenageados


O prefeito agradeceu à equipe do Cadastro Único (legado que vou levar para a vida toda), que foi quem melhor cumpriu a meta relativa a esse registro em todo o estado, e elogiou o restante dos servidores da Unidade de Desenvolvimento Social. Aproveitando a data do Dia do Servidor, Braga também parabenizou todos os servidores públicos municipais, lembrando que também já foi servidor e que tem como um dos motes do governo o acolhimento e valorização desses profissionais, inclusive com pagamento de progressões de mérito que estavam represadas há 15 anos e o pagamento do dissídio sem parcelamento neste ano.



Participações


Entre diversos gestores municipais, vereadores e outras autoridades municipais, o evento também contou com a presença do vice-prefeito de Várzea Paulista, Fernando Pasqualino; o chefe da Casa Civil, João Paulo Souza; o gestor municipal de Obras e Urbanismo, Frederick Merten; e a diretora regional de Assistência e Desenvolvimento Social de Campinas, Janete da Silva Lopes.

14 visualizações0 comentário
bottom of page