10 perguntas e respostas para quem quer ter uma horta em casa

Agrônoma dá dicas para quem quer começar a plantar alimentos, ervas ou temperos em casa



Foto: Divulgação | Isla Sementes

Entre as dez principais buscas no Google em 2021 estava a pergunta: “como fazer horta em casa?”. Sinal de que cada dia mais pessoas estão percebendo que plantar o próprio alimento, ou mesmo ervas e temperos, é uma atividade prazerosa, que ajuda a diminuir o stress e a ansiedade e, de quebra ainda garante uma casa mais verde e uma alimentação saudável e livre de venenos.


Mas, ao mesmo tempo que a vontade de ter uma horta caseira aumenta, as dúvidas sobre como fazer isso ainda são um obstáculo. Pensando nisso, a agrônoma Amanda Inoue, Coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento da Isla Sementes, dá algumas dicas importantes para quem quer montar uma horta em casa.


Amanda conta que cultivar uma horta é um caminho para se desconectar um pouco das telas e da tecnologia e se reconectar com a natureza e seus ciclos.



Foto: Divulgação | Isla Sementes


1. Onde vai ficar a horta?

Identifique os espaços disponíveis para o cultivo e depois avalie as condições de cada um deles. Para a produção de hortaliças é importante levar em conta a quantidade de luz solar direta disponível no local, ou seja, por quantas horas de fato haverá raios de sol incidindo nas folhas das plantas. Escolha um local que receba ao menos 4 horas diariamente, pois é através da energia dos raios de sol que as plantas terão um bom desenvolvimento.


Se for fazer a horta direto na terra, escolher um local onde não seja um solo compactado, optando por solos de textura mais leve e com boa drenagem para um bom desenvolvimento das raízes. Caso utilize vasos, importante escolher substratos que apresentem essas mesmas características.

2. Quais espécies são fáceis de plantar?

Para quem está começando, o ideal é escolher espécies que requerem poucos cuidados e que tenham um ciclo de desenvolvimento rápido, assim dá para ver os resultados em poucas semanas. Bons exemplos são as hortaliças de ciclo curto como rabanete, rúcula, alface e algumas outras folhosas e temperos como salsinha, cebolinha, coentro, manjericão. O plantio dessas variedades pode ser feito o ano todo – inclusive agora!


3. Como germinar sementes?

Após definir os cultivos, confira se a época condiz com o período recomendado para a sua região. Plantios realizados fora da “janela de semeadura” podem não se desenvolver tão bem ou ter maiores dificuldades no ciclo.


Escolhidas as sementes, existem várias formas para germinar. Algumas sementes não exigem muito trabalho, apenas fazendo o semeio em um local com um substrato de boa qualidade, leve, que permita um bom enraizamento. Manter o substrato úmido sem encharcar é fundamental para que as sementes iniciem o processo de germinação e emissão das primeiras estruturas. O semeio pode ser feito em “bandejas sementeiras”, vasos ou em embalagens reaproveitadas, como caixas de ovo, latas ou caixas.

Algumas plantas como as cenouras devem ser semeadas direto no solo ou em vaso definitivo, evitando o transplantar as mudas, quando as já que as raízes já iniciaram seu desenvolvimento. Isso porque, as raízes destas plantas são justamente a parte que vai virar alimento.


4. O que fazer quando as sementes não germinam?

Cada semente é um ser vivo e dentro delas está o embrião. Caso as sementes não tenham passado por boas condições de armazenagem ou tenham sido cultivadas fora dos padrões ideais, elas podem não germinar. Os principais erros na hora de semear são: enterrar demais, além do recomendado para cada espécie (neste caso a planta não consegue emergir da terra e acaba morrendo); falta ou excesso de umidade na etapa de germinação, gerando colapso das estruturas; plantio fora da época recomendada.

5. O que plantar quando não tem sol?

O cultivo de microverdes é uma solução de horta em pequenos espaços ou onde não há sol direto. O cultivo é feito em bandejas, vasos ou outros recipientes, usando terra, papel umedecido ou fibras vegetais que sirvam como base para as sementes. Entre 7 e 14 dias se obtém o produto para consumir, o qual é extremamente rico em sabor, cor e nutrientes.

São dezenas as variedades para colheita de microverdes: rúcula, manjericão, salsinha, cebolinha, nabo, agrião, acelga, almeirão, couve, rabanete, beterraba, cenoura, entre outras.


6. Qual melhor vegetal para hortas em apartamentos?

Em apartamento normalmente são utilizados vasos para o cultivo, portanto, importante ser hortaliças de fácil adaptação nesse ambiente. Hortaliças como alface, rúcula, cebolinha, espinafre, manjericão são ideais.


Se tiver a possibilidade de colocar o vaso em um local que tenha espaço para um desenvolvimento vertical maior das plantas, pode ser cultivado até mesmo tomate cereja e pepino, fazendo a condução das plantas através de tutoramento utilizando estacas ou fios condutores. Utilizando vasos com maior profundidade pode-se cultivar também cenoura, beterraba e rabanete.


É importante lembrar que os vasos precisam estar em um local onde haja luz do sol, como áreas perto das janelas ou varandas.



Foto: iStock


7. Como adubar e fornecer nutrientes?

O adubo é o alimento da planta, o que contribui diretamente no seu desenvolvimento. O momento ideal para ocorrer a adubação será nas fases onde ela demanda maior energia. Desde a fase de mudas, crescimento, desenvolvimento, floração e maturação dos frutos pode ser feita a adubação.


Para a produção de frutos como tomate, pepino, abóboras, pimentões, por exemplo, é fundamental adubar durante o início do período reprodutivo, durante as fases de formação e desenvolvimento das flores. Assim evitamos o abortamento floral e frutos pequenos, sem sabor.


De forma geral, as plantas se “alimentam” através das raízes, portanto, fornecer os nutrientes de modo que entrem em contato com seu sistema radicular é essencial, podendo ser através de misturas no substrato antes do plantio e também depois da planta estabelecida


Para garantir um adubo de ótima qualidade e ainda dar a destinação correta aos resíduos orgânicos, uma ótima alternativa é a compostagem doméstica.


Foto: YAM


8. Como identificar doenças na minha horta?

As doenças mais comuns são causadas por fungos, bactérias e vírus de plantas. Na horta, para identificar que uma planta está doente é necessário observar que ela estará diferente das outras, talvez mais amarelada, ou com folhas encarquilhadas (retorcidas) ou manchadas e em casos mais severos começa observar elas murchando.

9. O que fazer quando as plantas estiverem doentes?

Nos primeiros sintomas da doença, faça uso de algum mecanismo de controle, de preferência natural ou biológico, com organismos antagônicos como Trichoderma ou simbiontes como Micorrizas. Também se pode utilizar extratos vegetais ou óleos essenciais para controle. Procurar eliminar restos culturais, fazendo plantio de outras culturas para depois plantar novamente. Ao manusear a planta e fazer podas, desinfete suas ferramentas antes e após o uso, com água fervente.


10. Como combater as “pragas”?

Em um ambiente equilibrado não existem “pragas”. Para isso é importante manter uma certa diversidade de plantas, inclusive as invasoras – ou seja, aquelas que não foram cultivadas por você, mas apareceram na sua horta. Retire apenas as que estão ameaçando o o desenvolvimento do cultivo. Quanto mais cheio de diversidade for o seu solo, maiores as chances da sua horta abrigar alguns inimigos naturais das “pragas”. As joaninhas por exemplo, são devoradoras de pulgões. Outra forma de controle biológico é plantar que tenham propriedades repelentes de insetos-praga na horta (como por exemplo Tagetes).



Foto: Pixabay


FONTE: CICLOVIVO

8 visualizações0 comentário