Clima favorece colheita de legumes e poda da uva

Clima favorece colheita de legumes e poda da uva


O produtor Marcos Antonio Fonte Basso diz que a procura pelas hortaliças está cada vez melhor - Crédito: DANIEL TEGON POLLI


Mesmo com uma das mais severas estiagens dos últimos anos, com um inverno muito seco, a boa umidade do solo no outono ajudou algumas colheitas, como mandioca e legumes utilizados em pratos quentes nesta época, como abobrinha e pimentão. Agricultores de Jundiaí relatam que nos últimos dois meses houve registro da alta procura por esses alimentos. A poda da uva também tem sido o destaque para o período.


Para o produtor rural do bairro Água Doce, Clodoaldo Lopes, a procura por mandioca no inverno é alta. A colheita tem sido importante para aquecer a plantação. "Estou terminando de colher e as vendas estão aquecidas. Com tantas receitas, a mandioca e os legumes são opções de um alimento saudável no inverno", relata.


O agricultor, que já colheu mais de sete mil quilos de mandioca este ano, conta que depende do clima para a raiz desenvolver. "Em junho, devido ao frio, a mandioca demorou para nascer, mas como o tempo esquentou em julho, elas desenvolveram e estão com ótima qualidade e custo", conta Lopes.


Marcos Antonio Fonte Basso, produtor de uva e abobrinha no bairro do Corrupira, informa que a procura por hortaliças estão bem melhores neste ano. "O que tem sempre vende. A procura por abobrinha é constante e se intensifica no inverno devido suas diversas formas de preparo. Mesmo que o preço aumente no período mais frio, até por conta da baixa produção, é um legume que sai o ano inteiro", conta Basso.


PODA DA UVA

Em época ideal para a poda seca nas videiras, os produtores de uva estão animados com a colheita previstas para dezembro.


"O clima agora está favorável para a produção. Este ano as videiras estão vindo mais carregadas. Eu acredito que possa colher de 60 a 70 toneladas até o final do ano", diz Fonte Basso animado.

O produtor ainda ressalta que a chuva é de grande importância para a fruta. "Em comparação ao ano passado, acredito que esse ano vai ser melhor, tanto em relação às chuvas como nas vendas. Espero também que o preço acompanhe os aumentos pois é difícil manter a produção", completa.


Esperançoso, Lopes também deu início à poda em suas videiras. "Estou animado com a colheita deste ano, acredito que vai ser boa e lucrativa, já que o consumo da uva é alto final do ano", relata Lopes.


Fonte: Jornal de Jundiaí



2 visualizações0 comentário