Morre aos 106 anos a mulher mais idosa do bairro Santa Gertrudes



O dia amanheceu escuro, chuvoso, um clima triste, era o céu chorando a morte de dona Ilíria Vasconcelos de Oliveira, que no dia 13 de Julho, deste ano, deixou o bairro para morar no céu.


Era a mulher mais idosa do bairro do Jardim Santa Gertrudes, completando no mês de junho, 106 anos. Privilégio para poucos.


Ilíria era uma senhora bem-humorada, mas que devido a idade, apresentava limitações físicas.


Gostava de conversar, falava muito de como adorava em estar com sua família, era lúcida e muito carinhosa. “Deixou saudades e bons exemplos ” – disse Beanete, de 69 anos, filha de Ilíria.



O neto Marcelo Jorge, de 47 anos, comentou que ela morava em Bragança Paulista, e em fevereiro de 1988 mudou-se para o bairro do Jardim Santa Gertrudes, em Jundiaí. Era viúva. Desde então viveu na mesma casa, morando no mesmo quintal com a filha e netos. E lá viveram momentos que se eternizaram.


Ilíria venceu a Covid e algumas intempéries da vida, deixou um legado de valores imateriais: honestidade, educação, respeito ao próximo, igualdade, solidariedade, fé, amor, sentimento de unidade, sem contar as mensagens positivas e o exemplo que vai ser carregado no coração de sua família.


Uma certeza que ficou é que a alegria é contagiante e ecoa nos corações de quem teve o privilégio de viver com ela.




2 visualizações0 comentário